Nike, Tommy Hilfiger e Calvin Klein se unem em projeto baseado em blockchain

26 de março de 2020 0 Por Inovacode
Nike, Tommy Hilfiger e Calvin Klein se unem em projeto baseado em blockchain

As gigantes mundiais do setor de vestuário, Nike, Tommy Hilfiger e Calvin Klein (CK) se uniram em um novo projeto que prevê o rastreamento de toda a cadeia de produção, usando blockchain. O objetivo do programa é garantir a autenticidade dos itens comercializados, além de compartilhar os dados entre os participantes de maneira segura mantendo os direitos do “gerador” dos dados.

O projeto é chamado Chain Integration Project (CHIP), e foi desenvolvido pelo RFID Lab da Universidade de Auburn, Alabama. Baseado no Hyperledger Fabric e na RFID blockchain a iniciativa pretende resolver o problema da falsificação nesta indústria que atualmente causa uma perda de US$ 98 bilhões à marcas e varejistas a cada ano. Os primeiros resultados do projeto foram divulgados por meio de um whitepaper no dia 04 de março. Os resultados mostram que a rede Hyperledger Fabric pode compartilhar dados do produto codificados com etiquetas RFID entre os participantes, eliminando assim a necessidade de revisão manual.

“O projeto é realmente inovador porque fornece uma visão para o futuro da troca de informações no setor de varejo”, disse Justin Patton, diretor do projeto. “Ao explorar a intersecção da tecnologia RFID e blockchain, demos um passo importante em nossa missão para ajudar a eliminar erros e ineficiências dispendiosos causados por processos desatualizados e sistemas legados na cadeia de suprimentos de varejo”, complementou.

Além da Nike, Tommy Hilfiger e Calvin Klein (CK), também integram o projeto Macy’s, Cole e IBM. O WalMart e o varejista de esportes Under Armour estiveram envolvidos nos primeiros dias do CHIP, mas não participaram da prova de conceito.

Segundo o documento, o CHIP é baseado em um projeto anterior chamado Zipper que estudou RFID na cadeia de suprimentos de varejo e descobriu que varejistas, proprietários de marcas e fornecedores de logística compartilham dados em diferentes formatos. Desta forma, ao adotar a tecnologia blockchain, o programa CHIP permite que os parceiros usem uma linguagem comum para melhor visualizar o inventário e realizar a análise de dados.

“Finalmente temos a melhor oportunidade de resolver esses problemas e economizar bilhões de dólares no mistério de cadeias de suprimentos imprecisas”, disse Terry Brown, diretor de transformação de tecnologia de distribuição da Nike na América do Norte.